Sábado, 05.07.14

As duas últimas semanas de catequese foram diferentes.
Dia 22, celebramos em Comunhão com o 3.º volume uma Festa da Eucaristia muito especial. Dias antes, uma menina do primeiro volume tinha estado no último Encontro que o 3.º volume teve de preparação do coração para a Festa. Fizemo-nos presente através de um pequenino caderno sobre a Eucaristia que tinhamos preparado com o 2.º volume.

No domingo 22, depois da eucaristia, continuámos em festa, à volta da mesa.

Passada uma semana, foi tempo de, em família, nos sentirmos em comunhão não só com quem, semana após semana, celebra eucaristia connosco, mas também com pessoas que nunca vimos.

Antes da eucaristia, houve a possibilidade de pequeno-almoço no Salão.

Após a eucaristia, houve tempo para teatrices, distribuição aos outros grupos de miminhos, entrega à Vida Norte de bens comprados com as moedinhas pequeninas (de 1 a 5 cêntimos) que juntámos ao longo do ano, venda de rifas, sorteio de cabazes, carne na brasa, pipocas, algodão doce, UNO, Lotto, …

Tudo podia ser pago com bens ou com dinheiro e, assim, houve direito a carro cheio de coisas para a Chikigentil e a cerca de €280, que foram divididos a meio pela Casa Jovem da Vitória e pela Vida Norte.

Nesse dia, tivemos mais uma oportunidade de saborear que cada um de nós pode fazer pouquinho, mas, quando nos juntamos, podemos ver acontecer o milagre da partilha.



publicado por Micaela Madureira às 20:53 | link do post | comentar

Domingo, 22.06.14

Há algum tempo, o 2.º volume teve a sua festa do Pai Nosso. O 1.º volume achou que tinha de se fazer presente, de dizer que também ficava contente com a sua festa. Então, oferecemos a cada um dos meninos do 2.º volume uma pulseira do Pai Nosso.

 

Como acreditamos que a gratidão faz com que também queiramos dar um bocadinho de nós aos outros, hoje, o 2.º volume juntou-se a nós para finalizarmos o presente que vamos dar ao 3.º volume. 

 

O 3.º volume juntou-se a nós, para fazer também uma lembrança para o 5.º volume.

 

Será que mais alguém se vai juntar a esta cadeia de mimos?



publicado por Micaela Madureira às 21:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 11.06.14

Este Domingo o 1ºVolume foi acolhido, em conjunto com o 2ºVolume, pelo 6º e 7ºVolumes.

Com uma diversidade tão ampla de idades, poderia ser difícil conjugar uma atividade comum, mas não! Indo ao básico da nossa Fé e do nosso Amor, estes quatro volumes foram participantes de um jogo em equipas.

Um total de 3 equipas, todas eram desafiadas com algumas questões, cujas respostas teriam de ser apontadas numa folha, uma para ca grupo. Assim, no final, depois de muita animação e também alguma palhaçada, duas das equipas estavam empatadas, com o mesmo número de respostas corretas – era, então, preciso desempatar e, apenas uma delas se sagrou vencedora.

Mas, como não importa quem vence, importa apenas que juntos somos mais e melhores, todos ficamos contentes por participar nesta atividade conjunta.



publicado por Hugo Pena às 23:52 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Domingo, 04.05.14

Hoje, o primeiro e o segundo volumes estiveram a descobrir um bocadinho do que é a eucaristia.

Hoje, foi mesmo só um bocadinho, assim um pequeno levantar de véu.

Cada um foi dizendo as palavras que se lembrava e que estavam relacionadas com eucaristia. Lá para a semana, nós contámo-nos.
Hoje, quero dizer-vos é que, depois de terem dito já muitas palavras, um dos meninos chegou à minha beira e sussurrou-me: "Podemos ir perguntar também aos outros grupos?"

Antes da eucaristia, também tinha chegado à minha beira e tinha-se oferecido para distribuir os "Entre Parentes", dizendo-me "Queres que te ajude? Eu posso ajudar!". Perguntei se queria fazê-lo e disse-me algo como "Posso fazê-lo, para te ajudar."

 

É bom perceber que estamos a ajudar os nossos meninos a descobrirem que só em Comunidade podemos crescer e que isso passa por saber dar e saber receber. Eles podem não saber pôr isto em palavras, mas sabem, sem dúvida, pôr em gestos, em atitudes, que é o que verdadeiramente importa.



publicado por Micaela Madureira às 23:23 | link do post | comentar

Sábado, 03.05.14

No Domingo passado, foi tempo de nos reunirmos no Salão, para vermos tudo o que foi possível comprar com o dinheiro da venda e com as moedinhas que andamos a juntar.

 

Infelizmente, não foi possível a Casa Jovem ir buscar nesse dia, mas a Vida Norte foi lá, ainda que um bocadinho mais tarde.

 

Enquanto a Vida Norte não chegava, o primeiro e o segundo volumes estiveram a separar as moedinhas de 1, 2 e 5 cêntimos, para depois poderem ser contadas. Eram mesmo muitas!

 

Depois, a Maria, da Vida Norte, chegou e veio explicar um bocadinho do que a Associação faz. Contou-nos que ajudam as mães que não conseguem juntar moedinhas nos seus mealheiros, para que possam ter as coisinhas que os seus bebés precisam, assim como também as ajudam a aprender a poupar.

 

Depois, cada um levou para casa um papel a contar o que faz a Vida Norte. Só que não podiam ser só os meninos do 1.º e 2.º volumes e os seus pais a conhecer a Vida Norte, por isso, um dos meninos andou a entregar papéis a todas as pessoas que encontrou.

 

Foi bom!



publicado por Micaela Madureira às 20:05 | link do post | comentar

Domingo, 30.03.14

A semana passada, não houve aqui semanário.
Por isso, hoje, conto duas semanas numa.
A semana passada, continuámos a descobrir os segredos que a eucaristia de hoje tinha para nos ir contanto. Distribuimos as tarefas e percebemos que não podia ser uma coisa "só nossa".

 

Hoje, foi dia de pormos em prática. 

A primeira leitura foi lida pela tia de dois dos meninos do primeiro volume. Quando a Rute, mais tarde, entrou na nossa sala e perguntou porque tinha sido assim, houve resposta pronta de um deles: "Porque a Tia Sofia faz parte de mim e do Tomás". 

Depois, no Ofertório, uma saudável confusão instalada, com gente dos vários grupos a levar ao altar os porquinhos que temos vindo a encher para a Vida Norte. Como então lemos, esse foi o sinal de que os pequenos gestos também contam e de que, quando nos juntamos, podemos ajudar Deus a fazer milagres. Nós é que temos a mania de só ver os grandes acontecimentos e nos esquecemos de reparar nos pequenos "nadas" que fazem a diferença.
Por fim, pela primeira vez, foi o primeiro volume a a agradecer no final da eucaristia. Disseram assim:

  1. Obrigada, porque gostas de todos nós.
  2. Obrigado, porque vês o nosso coração e não apenas a nossa cara ou o nosso corpo.
  3. Obrigado, porque nos ensinas a ver ao Teu jeito.
  4. Obrigado, porque queres fazer-nos felizes.

A seguir, usámos a catequese para preparar os nossos artigos para a venda. Enquanto isso, junto a nós, o 2.º volume preparava também os seus. Nas outras salas, também havia muito trabalhinho.

Depois de acabarmos de embalar tudo, foi tempo de irmos de sala em sala, sermos sinal de que a Vida não é uma coisa cá nossa, só faz sentido se partilhada.

 

Há algumas semanas, dei por mim a pensar que não podia celebrar o meu aniversário, enquanto celebração da minha Vida, sozinha. A minha Vida não é só minha, é dos que são e se vão tornando importantes para mim. 
Comentei isto com a Sandra, que começou a tratar. De vez em quando, fazia-me uma pergunta ou outra, mas eu não sabia o que ela estava a fazer exactamente. Quando confiamos, não precisamos de certezas e de saber tudo tim-tim por tim-tim.

Hoje, no fim da eucaristia, entregou-me os corações a dizerem de um lado Vida e, do outro, "Seremos tanto mais pessoas realizadas quanto mais os outros tiverem lugar no nosso coração.", que foi retirada de um texto do nosso querido Padre Santos que podem encontrar aqui).

Mal tivemos as coisas da venda tratadas, lá fomos nós de sala em sala :D
Só mais tarde me apercebi que fui sempre policiada, ou pela Sandra, que me foi seguindo, ou pelo Rui, que quis que eu ficasse na mesma sala (embora cada um estivesse a tratar com o seu grupo dos produtos para a venda e que quis saber se, depois de dar a volta ao Centro, ainda voltava lá à sala.

É que a Sandra, além de pôr toda a gente a trabalhar (a frase estava escrita por diversos punhos), ainda juntou no Salão os miúdos todos, os catequistas, os pais que já tinham chegado, os irmãos que ainda não andam na catequese...Juntos, rezámos o Pai Nosso. É que celebrar a Vida é coisa de gente que se vai fazendo irmã.

Não posso deixar de agradecer a todos o privilégio de ir experimentando o que é fazermo-nos Comunidade. Sim, irmo-nos fazendo irmãos, irmo-nos fazendo Comunidade. Não somos (nem seremos) Comunidade perfeita, mas estamos chamados a sermos cada vez mais parecidos com a Comunidade perfeita que é Pai, Filho e Espírito Santo.

Pode parecer que esta última parte é mais pessoal, não é do primeiro volume, mas não. É bom contar com uma Comunidade que vai deixando sinais aos meninos do primeiro volume da importância de não vivermos sozinhos.



publicado por Micaela Madureira às 19:12 | link do post | comentar

Sábado, 22.03.14

Na próxima semana, é a vez do primeiro volume ajudar de uma maneira especial durante a eucaristia. Vamos para o altar.

Como a semana passada os catequistas estiveram em formação em Vilar, há duas semanas, comecei a preparar com os pequeninos.

Primeiro, recordámos a primeira leitura, em que o nosso já conhecido David foi escolhido para ser Rei. O nosso amigo David que era o mais novinho dos irmãos, que era o pequenino da casa, que quase nem contava, mas para Deus era especial. Para Deus, somos todos especiais.

 

Depois, lemos o Evangelho e começámos a perceber um bocadinho da beleza que ele tem para nós.

 

Só que não foram os textos que mais me deixaram a pensar, o que mais me deixou a pensar foi uma pergunta de um dos meus meninos: "Porque é que a missa é sempre igual? Lêem-se umas coisas, cantam-se umas múscias, sentamo-nos e levantamo-nos."

 

Ora aqui está uma boa pergunta para andarmos todos a mastigar. 

 

Como a nossa porta (qualquer que seja, porque andamos cada semana numa sala diferente) está sempre aberta, ainda houve tempo para recebermos o 2.º volume (que nos veio recordar que Deus é Pai de todos e que, para nunca se esquecer disso, recebeu do 1.º volume pulseirinhas do Pai Nosso), e o 9.º (que nos veio perguntar o que marca o nosso ano).

 

Somos sempre mais felizes quando não caminhamos sozinhos.



publicado por Micaela Madureira às 16:30 | link do post | comentar

Domingo, 02.03.14

Hoje, tivemos uma catequese diferente. 

Como alguém disse, foi uma espécie de catequese conjunta sem pais ;) Nada contra os pais, calma. Não os pusemos a correr por não os querermos ali. Apenas, hoje, foi tempo de estarmos com as crianças, jovens e catequistas.

Como o Salão estava ocupado, fomos para o Oratório, que é minúsculo para tanta gente.

Apesar das dificuldades físicas dos mais velhos (eu saí de lá a mancar, problemas de idade), até correu bem.

 

Começamos por descobrir que, a semana passada, nos foi apresentada a família de Afonso, a família Redentorista, que é também a nossa família.

 

Uma Família chamada a viver em Comum Unidade, isto é, em Comunidade. Uma Comunidade de Missionários, isto é, de gente chamada a Evangelizar (quer dizer contar a fazer acontecer Boas Notícias) sobretudo aos mais pobres (que não são só os que têm poucas coisas, mas todos aqueles a quem falta o necessário).

 

Quem são aqueles que precisam de nós?

 

  • Os que não têm amigos (e contamos a história do Colin e ficamos de lhe dar os parabéns, por isso, vão até aqui);
  • Os que até se portam mal connosco e até nos batem no recreio (que, se calhar, só precisam de um amigo verdadeiro);
  • Os que não têm os bens de que precisam.

 

Depois, estivemos a descobrir o que já se fez na nossa Comunidade por aqueles que precisam de bens e de carinho. 
Todos contamos que estamos a juntar moedinhas (e são mesmo muitas!) para dar às mães que não têm o que é preciso para os seus bebés. 

Descobrimos que, já antes, tinha havido recolha de bens. O agora 9.º volume contou que, uma vez, recolheram colheres para os sem-abrigo (Coração da Cidade) e bens de higiene para o Centro de Apoio ao Sem-Abrigo. Também houve uma altura em o actual 6.º volume recolheu material escolar e bens alimentares para as Aldeias de Crianças SOS.

Só que dar coisas não é a única, nem a mais importante forma de ajudar os outros. Por isso, o 10.º volume contou-nos que, uma vez, foram a um Lar de Idosos, onde as senhoras sofriam muito de solidão. Havia uma que até afastava as outras pessoas, que estava sempre a resmungar e não queria estar com ninguém, mas, porque eles não desistiram, conseguiram chegar ao seu coração.

Eu e o Rui também tinhamos algo a contar sobre o nosso antigo grupo. Quando estávamos quase a terminar uma etapa do Caminho, isto é, quando eles estavam quase a fazer a Confirmação, tivemos uma Festa do Envio, que é quando a Comunidade diz "Confiamos em vós para darem Boas Notícias ao Mundo". No Ofertório, não quisemos levar um símbolo qualquer. Quisemos levar algo que fosse útil, por isso, cada um fez algo que pudesse ser vendido numa venda solidária. Só que sozinhos conseguíamos fazer pouco. Por isso, cada um de nós teve de pedir a pelo menos uma pessoa.

 

Posto isto, descobrimos que, em breve, todos somos chamados a fazer alguma coisa que possa ser útil. Apresentamos aos miúdos a venda solidária de que já aqui falámos ontem. 

Como sinal de que só vamos conseguir fazer alguma coisa que tenha impacto se cada um der o seu melhor, a Ana Montenegro entregou-me um conjunto de costura que tinha comprado, mas que sozinha não conseguia usar. Eu trouxe-o comigo, para levar a alguém que soubesse o que fazer dele. O resultado vai estar na nossa venda de Quaresma!

 

Sozinhos somos pouco. Juntos podemos construir o Reino.

 



publicado por Micaela Madureira às 13:01 | link do post | comentar

Sábado, 01.02.14

A semana passada, a nossa catequese foi juntamente com o 2.º volume e foi cheia de diversão.

 

Começamos por recordar que histórias já tinhamos ouvido contar na catequese: Zaqueu, Ovelha Perdida, David, Nascimento de Jesus, Visita dos pastores e dos Reis Magos, Baptismo de Jesus por João, Pescadores de Homens.

 

Depois, à vez, cada menino via uma imagem (tiradas quase todas dos maravilhosos Dibujos de Fano) e ia respondendo às perguntas dos restantes, até eles acertarem no que estava representado:

  • Há animais na imagem?
  • Está alguém pequenino?
  • Tem mar?
  • Jesus já tinha nascido?
  • A mãe de Jesus está com Ele?
  • E mais umas quantas

Às vezes, demorámos mais a chegar à resposta e outras menos, mas chegámos sempre lá :D

 

Por fim, fizemos oração, para agradecermos pelas histórias do Amor de Deus que vamos descobrindo, pela catequese divertida e por termos voltado a ter os dois grupos mais novos juntos. Ao longo de catequese, houve quem notasse que já não estávamos juntos há muito tempo. É bom irmos criando laços, neste nosso ano de acolhimento.

 



publicado por Micaela Madureira às 19:57 | link do post | comentar

Nas últimas semanas, andei a correr mais um bocadinho do que o costume e não tive tempo de vos contar as novidades do primeiro volume, mas cá estou eu para vos pôr a par de tudo.

 

Há duas semanas, tivemos duas visitas especiais: a Mafalda e a Filipa, do 10.º volume. Para além de contarem aos mais pequeninos que também elas andam a descobrir Jesus desde que eram pequeninas, no mesmo Centro em que eles agora andam, também nos contaram umas histórias.

 

Havia 3 balões cheios de ar e cada um com um papelzinho lá dentro. Em cada papel, estava o nome de uma história.

 

Logo que rebentamos o primeiro, descobrimos um título que já conhecíamos. A história chamava-se "A ovelha perdida" e a Vânia já a tinha contado aos meninos do primeiro volume. Por isso, já todos sabíamos que Jesus nos contou que um Pastor bom gosta de todas as suas ovelhas, mesmo que sejam muitas. Assim, mesmo que tenha 100 ovelhas, se lhe faltar uma, põe as outras 99 em segurança e vai à procura daquela que se perdeu. Quando a encontra, fica feliz, feliz, feliz e faz uma festa.

 

Depois, rebentamos o segundo balão e descobrimos um título estranho. Dizia "Pescadores de homens". A Filipa e a Mafalda explicaram-nos que não era para andarmos aí a atirar redes, nem canas de pesca em cima das pessoas, para as agarramos. O que interessa é ficarmos presos pelos corações, aprendermos a amar ao jeito de Jesus. Além disso, ficamos a saber que todos estamos chamados a ser pescadores de homens.

 

Rebentamos ainda o terceiro balão e descobrimos mais um título estranho. Dizia "O filho pródigo". Que história será essa? O primeiro volume ainda não ficou a saber, porque já não havia tempo, mas eu prometi-lhes que, em breve, lhes contava.

 

Por fim, depois de um tempo para fazer um desenho, fizemos oração e agradecemos pelas visitas recebidas, pelo carinho que recebemos e por estarmos chamados a dar amor a toda a gente.



publicado por Micaela Madureira às 19:38 | link do post | comentar

Domingo, 12.01.14

Para começar, muitas moedinhas metidas no "nosso" porquinho. Como ele já não aguentava mais, fomos levar porquinhos e moedas a outros grupos. Não importa que porquinho enchemos. Importa é que muitos fiquem cheios!

 

Depois, recordamos que, nas semanas anteriores, descobrimos que Deus há muito tempo que queria dar um grande presente à Humanidade: o Seu Filho. Por quem? Pelo seu primo João, que era um Profeta.

 

Nós já tinhamos falado  de um outro Profeta. Chamava-se Samuel e foi o responsável por dizer a David que Deus queria fazer dele Rei. Dissemos que os Profetas são aqueles que passam a vida a tentar perceber o que Deus espera deles e dos que os rodeia.

 

Vamos ver o que se passou num encontro entre João e Jesus?

 

O nosso amigo Mateus, que a semana passada nos contou a história dos sábios que foram visitar Jesus, diz-nos que foi assim:

 

“Naquele tempo, Jesus chegou da Galileia e veio ter com João Baptista ao Jordão, para ser baptizado por ele. Mas João opunha-se, dizendo: «Eu é que preciso de ser baptizado por Ti e Tu vens ter comigo?». Jesus respondeu-lhe: «Deixa por agora; convém que assim cumpramos toda a justiça». João deixou então que Ele Se aproximasse. Logo que Jesus foi baptizado, saiu da água. Então, abriram-se os céus e Jesus viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e pousar sobre Ele. E uma voz vinda do céu dizia: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus toda a minha complacência».” (Mt 13, 13-17)

 

Pondo a história em palavras mais simples, foi mais ou menos assim:

 

Um dia, Jesus foi ter o seu primo João, que estava junto a um rio chamado Jordão.

João passava aí os dias, a lembrar a todos os que por lá passavam que deviam cuidar dos seus corações, de maneira a fazerem o que Deus queria deles. Aqueles que percebiam que deviam mudar a sua vida, que tinham muita coisa má a limpar do seu coração, mergulhavam nas águas desse rio, como sinal de que queriam limpar tudo o que na sua vida não era bom.

Jesus não tinha nada de mau para limpar na sua vida, por isso, João não queria baptizá-lo. Só que Jesus insistiu.

Depois de ser baptizado, Jesus percebeu uma coisa muito importante: Deus amava-O como um Pai ama um Filho, estava disposto a dar-Lhe todo o Amor do Mundo.

 

Agora, será que Deus só ama Jesus? Não, Deus ama todos os Seus filhos, diz a cada um de nós: “És o meu filho muito amado, agradas-Me muito” ou “És a minha filha muita amada, agradas-Me muito.”

 

Deus ama-nos a todos. Aos que estavam hoje na nossa catequese, aos que não estavam, aos meninos das outras salas, aos colegas de escola que não se portam muito bem e até aqueles que são maus connosco. A todos Jesus diz: “Gosto muito de ti. És o meu filho muito amado.” ou “Gosto muito de ti. És a minha filha muito amada.”

 

Para terminar, oração. Nas últimas semanas, na caminhada que fizemos com o 4.º volume, habituámo-nos a dizer assim: "Obrigado, Bom Deus, porque hoje nos contaste que..."

 

Hoje, eu nem ia insistir nisso, mas os meus meninos quiseram e, por isso, saiu assim:

 

Obrigado, Bom Deus, porque, hoje, nos contaste que:

  • João baptizou Jesus;
  • João batpizava aqueles que ainda não tinham um coração bondoso como o de Jesus, para que passassem a ter um coração como o dele;
  • Deus diz a cada um de nós que nos ama como um Pai ama filhos muito amados.


publicado por Micaela Madureira às 20:04 | link do post | comentar

Sábado, 11.01.14

A semana passada, foi tempo de o 1.º volume terminar o caminho de Advento e Natal que fez com o 4.º volume.

Estávamos pouquinhos, mas, mesmo assim, deu para recebermos boas notícias do nosso Deus.

 

Logo no início, a Rute foi levar-nos fotos dos abraços grátis. Foi bom relembrarmos esses momentos saborosos.

 

Depois de recordarmos as últimas catequeses, em que tínhamos descoberto que Deus prometeu um Filho a David e que cumpriu, foi tempo de percerbermospara quem é que o nascimento de Jesus é uma Boa Notícia.

 

Começamos pela leitura do Evangelho desse Domingo: Mt 2, 1-12.

 

A seguir, como nas semanas anteriores, foi tempo de tornarmos mais simples a mensagem.

 

 

Foi contada mais ou menos assim:

 

"Depois do Menino Jesus nascer, houve três pessoas sábias que viviam longe e perceberam que a notícia de que Deus tinha vindo visitar o Seu Povo não era boa só para os judeus, o Povo de Jesus. Era boa para todos os que tinham bom coração.

Por isso, puseram-se a caminho, guiados pela alegria dos seus corações.

Perguntaram a Herodes onde devia nascer o Rei dos Judeus. Herodes ficou assustado, porque ele era o rei dos judeus. Não queria que ninguém lhe ficasse com o trono.

Por isso, contou-lhes onde devia nascer o Filho de Deus prometido a David, mas pediu-lhes que depois o avisassem exactamente do lugar em que tinha nascido. A ideia dele era simples: se soubesse onde o encontrar, podia matá-lo e continuar a reinar.

Herodes não sabia que Jesus vinha criar um Reino de Amor e não um reino como os outros que havia, em que os reis queriam era ser muito ricos e tratavam mal as outras pessoas.

Os homens sábios, a que chamamos Reis Magos, depois de conhecerem Jesus e de lhe levarem os seus presentes, perceberam que não podiam voltar a Herodes, porque ele tentaria fazer mal ao Menino. Por isso, foram embora por outro caminho."

 

Agora, a grande questão é: será que o nascimento de Jesus foi importante só para os pastores e para os Reis Magos?

Ou será que também é importante para nós?

 

Como achamos que é importante para nós, além de pormos o pastor e os Reis Magos no presépio, pusemos também os nossos nomes.

 

Depois, ainda falamos que há um tempo em que festejamos, mas depois há todos os outros dias, que são muitos mais, em que temos de mostrar que Jesus é importante para nós. Primeiro, estivemos à espera de Jesus, foi tempo de Advento. Depois, alegramo-nos com a sua presença, em tempo de Natal. Agora, é tempo de mostrarmos que Jesus é importante para nós.

 

Para terminar, agradecemos a Deus porque nos contou:

 

  • Que a sua Boa Notícia não é só para a família de Jesus, nem para os seus amigos, nem para os pastores, nem para os Reis Magos, mas para todas as pessoas;
  • Que nós também fazemos parte do presépio, porque também sabemos que Jesus é importante para nós e também queremos encantarmo-nos com o Seu nascimento e ir anunciar a outros essa alegria;
  • Que é preciso irmos atrás dos sonhos que nos fazem felizes e nos aproximam de Jesus;
  • Que todos os dias são importantes para descobrirmos Jesus nas nossas vidas.

 

 

 



publicado por Micaela Madureira às 20:54 | link do post | comentar

Domingo, 24.11.13

Hoje, o primeiro volume foi recebido pelo terceiro.

 

Não fomos de mãos vazias. Levamos moedinhas para encher os porquinhos que vamos dar à Vida Norte. Juntando as moedinhas do 1.º volume e as do 3.º, ficaram os dois porquinhos cheios e ainda sobrou abundância. Por isso, no final, ainda fomos levar muitas moedinhas ao 4.º volume.

 

Com o sinal das moedinhas, percebemos que aquilo que não custa a cada um de nós, pode fazer a diferença, quando muitas pessoas se juntam para fazer outras pessoas mais felizes.

 

É assim com as moedinhas, é assim com a campanha de recolha de bens da Vida Norte em que, ontem, eu fui ajudar a fazer arrumações. Vim dessas arrumações de coração cheio, porque, mais uma vez, descobri que quando muita gente tem boa vontade, começam a acontecer muitas coisas boas.

 

A Ana também tinha coisas bonitas para contar e até para mostrar. Esta semana, no Colégio em que trabalha, todos os meninos e as educadoras foram de pijama e pantufas. Porquê? Porque são tolinhos? Não. Para lembrar que todos devemos ter um sítio em que nos sintamos em casa, onde possamos estar em família.

 

No vídeo que a Ana nos mostrou, os meninos dela andavam a dar abraços a toda a gente. Abraços grátis. Sim, porque há coisas tão boas, como abraços apertados, beijinhos e colinhos, que não custam nada!

 

Só que nem todas as crianças têm famílias que lhes possam dar abraços e miminhos. Algumas precisam de ser recebidas por famílias do coração, que as amem muito. Famílias verdadeiras, baseadas no amor. Famílias com filhos que não nasceram das mesmas barrigas, mas nasceram do mesmo coração.

 

Já Mateus, amigo e discípulo de Jesus, nos contou no seu Evangelho algo que uma vez se passou com Jesus:

 

"Quem é minha mãe? E quem são meus irmãos? E, estendendo a sua mão para os seus discípulos, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos; Porque, qualquer que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, e irmã e mãe." (Mt 12, 48-50)


No nosso dia-a-dia, também sentimos isso. Quando gostamos muito de alguém, é como se fosse da nossa família. Sim, porque a verdadeira família, a que conta mesmo, constrói-se nos laços do Amor.



publicado por Micaela Madureira às 18:28 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Domingo, 03.11.13

Hoje, foi dia de festa.

 

Sim, festejamos que Jesus gosta muito de todos e de cada um de nós.

Por isso, tivemos uma festa em que não tivemos de nos preocupar com nada. Foi a Comunidade que fez tudo para nós: que ensaiou uma música nova (e até tiveram de criar a letra!), que escreveu e leu a Oração dos Fiéis, que fez desenhos para o Ofertório, que escreveu e leu os textos do Ofertório, que levou os cestos, que nos abraçou...

 

Tudo feito com carinho, com mimo. Tudo sinal visível do Amor de Jesus por todos nós.

 

Claro que, assim, só podíamos ficar felizes e com vontade de continuar a festejar. Por isso, depois, houve bolo e sumos e gente que se gosta à volta da mesa. Quando aprendemos a celebrar bem a eucaristia (a festa dos amigos de Jesus) a festa não pode deixar de se estender às nossas vidas. 

Quando percebemos que Jesus gosta muito de nós e que todos contamos para Ele, também percebemos que os outros contam para nós, por muito pequeninos que sejam. É por isso que, hoje, andamos a entregar mealheiros em todas as salas. Um mealheiro por sala, para colocar moedas de 1, 2 e 5 cêntimos. 

 

Hoje, entregamos 9 mealheiros assim:

 

 

Já prometemos que, quando tiverem os mealheiros cheios, nós arranjamos mais :D

 

Para quê? Para dar à Vida Norte, para que possa ajudar mais famílias a acolherem os seus bebés.

 

Até dia 1 de Junho, queremos toda a gente a guardar moedinhas e a levá-las aos Domingos, ok?

 

Entretanto, para recordarem um bocadinho o sabor de acolher, fica aqui a nossa festa:

 

  

Cântico de Entrada

 

Não importa quem sejas

Nem de onde venhas

Tanto faz como sejas

Se quiseres entrar

 

A porta está aberta

A vida te espera

Há sítio na mesa

Para comungar

 

Eu sou teu amigo

Estou sempre contigo

E o meu coração

Está pronto a escutar

 

Mas p’ra te acolhermos

Tu tens que nos dar

O melhor de ti mesmo

Tudo do que és capaz

 

Sê bem-vindo a casa

Vais estar com Jesus

Que comece a festa

Que fizemos p’ra ti

 

Sê bem-vindo a casa

Aqui falamos d’Amor

Todos juntos, unidos

De braços estendidos

P’ra acolher


Leitura do Livro da Sabedoria 

Diante de Vós, Senhor, o mundo inteiro é como um grão de areia na balança, como a gota de orvalho que de manhã cai sobre a terra. De todos Vos compadeceis, porque sois omnipotente, e não olhais para os seus pecados, para que se arrependam. Vós amais tudo o que existe e não odiais nada do que fizestes; porque, se odiásseis alguma coisa, não a teríeis criado. E como poderia subsistir, se Vós não a quisésseis? Como poderia durar, se não a tivésseis chamado à existência? Mas a todos perdoais, porque tudo é vosso, Senhor, que amais a vida. O vosso espírito incorruptível está em todas as coisas. Por isso castigais brandamente aqueles que caem e advertis os que pecam, recordando-lhes os seus pecados, para que se afastem do mal e acreditem em Vós, Senhor.

Palavra do Senhor.

 

Aclamação do Evangelho:

 

Aleluia (Aleluia)

Aleluia (Aleluia)

Aleluia Aleluia

Aleluia

Cantai com alegria

a Sua Palavra

é Boa Nova

de vida e amor


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 

Naquele tempo, Jesus entrou em Jericó e começou a atravessar a cidade. Vivia ali um homem rico chamado Zaqueu, que era chefe de publicanos. Procurava ver quem era Jesus, mas, devido à multidão, não podia vê-l’O, porque era de pequena estatura. Então correu mais à frente e subiu a um sicómoro, para ver Jesus, que havia de passar por ali. Quando Jesus chegou ao local, olhou para cima e disse-lhe: «Zaqueu, desce depressa, que Eu hoje devo ficar em tua casa». Ele desceu rapidamente e recebeu Jesus com alegria. Ao verem isto, todos murmuravam, dizendo: «Foi hospedar-Se em casa dum pecador». Entretanto, Zaqueu apresentou-se ao Senhor, dizendo: «Senhor, vou dar aos pobres metade dos meus bens e, se causei qualquer prejuízo a alguém, restituirei quatro vezes mais». Disse-lhe Jesus: «Hoje entrou a salvação nesta casa, porque Zaqueu também é filho de Abraão. Com efeito, o Filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido».

Palavra da salvação.        


Homilia


Credo


Oração dos Fiéis

 

Bom Deus, hoje Te pedimos por todas as famílias, para que com amor e paz consigam educar os seus filhos na fé cristã, encaminhando-os sempre na Tua direção. Em especial hoje pelas famílias destes pequeninos, para que caminhem com eles neste percurso que agora se inicia.

Oremos, irmãos.

R: Ouvi-nos, Senhor.

 

Pedimos-te também, Bom Deus, por todos os catequistas que dão a conhecer a alegria de ser cristão aos mais pequenos, dando-lhes força e coragem, fazendo deles “terra boa” onde a Tua Palavra é a semente que dá fruto.

Oremos, irmãos.

R: Ouvi-nos, Senhor.

 

Pedimos por todos aqui presentes, para que sejam verdadeiras testemunhas da Tua ternura e de que nos acolhes na Tua vida, para que nunca se sintam pequenos ao ponto de não tentarem alcançar o Teu coração.

Oremos, irmãos.

R: Ouvi-nos, Senhor.

 

Bom Deus, pedimos-te por estes pequeninos, que os acolhas com todo o Teu amor, tal como fizeste com Zaqueu, e com todos nós aqui presentes,  e que os ajudes e guies neste ano de catequese, para que possam aprender sobre a Tua Vida e para que se tornem Homens bons.

Oremos, irmãos.

R: Ouvi-nos, Senhor.

 

Bom Deus, pedimos-te, por fim, que nos chames à atenção quando cairmos ou nos desviarmos do caminho, de forma a encontrarmos sempre a Tua casa, o Teu coração.

Oremos, irmãos.

R: Ouvi-nos, Senhor.


Ofertório

 

Dou-te o meu sorriso

Dou-te o meu olhar

Neste tudo, nada é meu

Estou aqui para te abraçar

Vou-te dar a minha mão

E assim vou acolher

 

Ser abrigo, dar-te tempo

E a ternura do Senhor

Oferecer, dedicar

Vou criar e compor

A melodia do amor

 

E quando dou tudo o que eu tenho para dar

Sei que só ganho e nunca fico a perder

É o milagre e a dádiva de Deus

Quando eu dou de mim já estou a receber

 

Pão e Vinho: Oferecemos-Te este pão e este vinho, símbolos escolhidos por Jesus para nos recordar que estamos unidos por um Amor tão grande, que vale a pena não só lembrar, como acolher e celebrar.

 

Símbolos do acolhimento: Bom Deus, trazemos estes desenhos ao Teu altar como símbolo da nossa gratidão por acolheres todas as pessoas e, hoje, sobretudo os pequeninos do primeiro volume. Sabemos que a passagem de tristes para contentes é essencial nas nossas vidas e depende de recebermos o Amor de Jesus nos nossos corações. Por isso, queremos abraçar o primeiro volume nesta festa especial e dizer-lhes que queremos dar-lhes a mão na sua caminhada.


Santo

 

Santo, Santo, Santo é o Senhor

Santo é o Senhor Deus do universo

O céu e a terra proclamam

P’ra sempre a tua glória

Hossana nas alturas.

 

Santo, Santo, Santo é o Senhor

Santo é o Senhor Deus do universo

Bendito é Aquele que vem

Em nome do Senhor

Hossana nas alturas

 

Santo, Santo, Santo é

Santo é o Senhor Deus do universo

Bendito é Aquele que vem

Em nome do Senhor

Hossana nas alturas

 

Santo, Santo, Santo é o Senhor

Santo é o Senhor Deus do universo

O céu e a terra proclamam

P’ra sempre a tua glória

Hossana nas alturas.


Pai Nosso


Abraço da Paz

 

Faz a paz, escolhe o amor,

P’ró mundo ser melhor.

Sorri...i i i, p’ro mundo ser melhor. (bis)

 

Abraça os homens, são teus irmãos,

E dá teu coração.

Sorri...i i i, p’ro mundo ser melhor. (bis)

Cordeiro


Comunhão


O Espírito de Deus que habita os nossos corações

Cria em nós a fonte da alegria;

O Espírito de Deus que anima as nossas decisões

Faz em nós a festa da esperança.

 

E a vida se transforma quando tem razão de ser

E o coração começa a ser feliz;

A vida já não dói quando o Amor lhe dá as mãos

E o coração aprende a sorrir…

Por isso eu canto, sorrindo, eu danço

Na festa do amor que me encontrou;

No mundo eu canto, vivendo, eu digo:

“O Espírito de Deus me encontrou e fez feliz!”

 

O Espírito de Deus que recebemos de Jesus

Diz em nós a Sua Boa Nova;

O Espírito de Deus que a maravilhas nos conduz

Faz brotar em nós a Vida Nova.


Ação de Graças

 

Jesus,

Agradecemos-Te porque, este ano, nos chamas a descobrir que, para Ti, todos somos especiais, por muito pequeninos que sejamos.

É especial Zaqueu, por isso, chamaste-o de cima da árvore, para a qual tinha subido porque, sendo pequenino, só assim Te podia ver.

São especiais para Ti os meninos do 1.º volume, por isso, hoje, toda a Comunidade lhes disse que são bem-vindos.

São especiais os bebés das nossas famílias, mas também todos os outros.

Porque sabemos que são especiais todos os bebés, queremos ajudar algumas famílias com mais dificuldade a receberem os seus pequeninos. Assim, vamos juntar as moedinhas mais pequeninas, as de 1, 2 e 5 cêntimos para dar coisinhas para bebé a essas famílias.

Agradecemos-Te, porque sabemos que nos vais ajudar a recolher muitas moedinhas, nos mealheiros que vamos entregar.

Agradecemos-Te, porque sabemos que, para Ti, os pequeninos também contam.


Entrega de diplomas


Cântico de envio

 

Acredita

Longe pode chegar a alegria

Porque na alma

Que te habita não há noite

Vive o dia!

 

Grita bem alto ao mundo esquecido

Que só no amor o homem é livre

É a certeza de que a vida só assim

Tem sentido

 

Ser profeta

Desafio novo que em ti brilha

P’ra construir

Uma nova família

Na partilha!

 

 

No finalzinho dos cadernos e também nos (Entre Parentes) desta semana, dizia assim: 

 

Hoje, é dia de dizermos aos mais pequeninos, em nome de Jesus, que são bem-vindos e que gostamos muito deles.

Jesus, um dia, chamou Zaqueu e fez esse pequenino crescer no Amor, aprender a ser um HOMEM GRANDE, capaz de dar e de se dar.

Hoje, Jesus, também entra em nossas casas e chama-nos a provar que “Os pequeninos também contam”, fazendo da recolha das moedinhas de 1, 2 e 5 cêntimos para os bebés da Vida Norte sinal de que, quando queremos, podemos aprender a ser ao jeito de Jesus e levar a Salvação a muitas casas.

 

Nos diplomas, o texto era:

 

"Hoje, Jesus disse-te, através da Comunidade, que gosta muito de ti e que, para Ele, contas muito.

Para Jesus, todos, pequenos e grandes, novos e velhos, bonitos ou mais feiitos, simpáticos ou mais rabugentos, todos, mas mesmo todos, somos especiais."



publicado por Micaela Madureira às 18:25 | link do post | comentar

Domingo, 27.10.13

Hoje, na catequese, em que estivemos com o segundo volume, começamos por ouvir uma história:

 

"Era uma vez um senhor chamado Zaqueu.

Era um senhor muito pequenino e rico.

Os vizinhos não gostavam de Zaqueu, porque ele era cobrador de impostos. Os cobradores de impostos eram muito malvistos, porque trabalhavam para os romanos, que tinham invadido a terra dos judeus e não os tratavam bem. Além disso, muitas vezes, os cobradores de impostos obrigavam as pessoas a pagar mais do que deviam, para ficarem com parte do dinheiro.

Zaqueu pensava se haveria alguém que pudesse gostar dele.

Um dia, ouviu dizer que Jesus ia passar pela sua terra. Como já tinha ouvido dizer muitas coisas boas sobre Jesus, resolveu ir vê-Lo. Só que ele era tão pequenino! Como ia fazer para ver Jesus?

Pensou, pensou e decidiu: ia subir a uma árvore para ver Jesus. Sabia que não era natural que Jesus o visse, mas, pelo menos, ele veria Jesus.

 

Subiu a uma figueira e lá ficou. Depois, teve uma grande surpresa. Jesus, quando ia a passar debaixo da árvore, parou e disse-lhe:

- Zaqueu, desce depressa. Hoje, tenho de ficar em tua casa.

Zaqueu desceu, muito, muito, muito contente e levou Jesus para sua casa.

 

Os vizinhos é que não gostaram nada! Então, Jesus ia ficar em casa de Zaqueu? De Zaqueu, que ajudava os romanos, ficando com o dinheiro que tanto custava a ganhar aos seus vizinhos? De Zaqueu, que, às vezes, todos acreditavam, ficava com umas moedinhas a mais, para encher o seu cofrezinho?

 

Depois de conversar com Jesus, de perceber o bom coração que Jesus tinha, de ficar encantado com uma vida de Paz que Jesus lhe dizia que podia ter, Zaqueu tomou uma decisão muito importante e disse a Jesus:

- Vou dar metade de tudo o que tenho aos pobres. Além disso, se fiquei com alguma moedinha que devia ser dos meus vizinhos, em vez de lhe dar apenas essa moedinha, vou dar-lhe quatro. Prometo que vou separar mesmo todas as moedinhas, por mais pequeninas que sejam. Afinal, lá por serem pequeninas não quer dizer que não contem. Eu também sou pequenino e Tu descobriste-me em cima da árvore.

Jesus ficou com um sorriso enorme e disse:

- Hoje, veio a salvação a esta casa, porque Zaqueu ficou a saber que tem quem o ame muito e que também está chamado a amar muito."

 

Depois, estivemos a fazer de Zaqueu e a separar as notas e moedinhas todas. Assim, percebemos que mesmo as mais pequeninas contam e que é importante partilharmos com os outros. Por isso, fomos levar aos outros grupos algumas moedinhas de chocolate. Pelo caminho, também encontramos quem partilhasse connosco umas bolas fatias de bolo.

 

A atividade das moedinhas serviu para falarmos de algo muito giro que vai acontecer no nosso ano, mas ainda não vos vamos contar já. Se, para a semana, passarem por cá, ficam a saber ;)

 



publicado por Micaela Madureira às 15:07 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.10.13

Hoje, foi dia de 2.º volume contar a experiência que tiveram o ano passado de acolhimento pelo agora 3.º volume.

 

Segundo o que os meninos do 2.º volume contaram, o mês de catequese em comum serviu para perceberem que pertencemos à mesma família, para ficarem a saber que têm quem os ajude nas dificuldades e para conhecerem mais amigos. 

Ouvi dizer que tiveram uma festa em que não foi preciso fazerem nada, porque toda a Comunidade tratou de tudo para os receber.

 

Por isso, este ano, os meninos do 2.º volume, que foram bem acolhidos pelos meninos do agora 3.º volume, estão a fazer o mesmo com os novos pequeninos do Centro: o Tomás, o António, o Rui e a Angélica.

 

Só que isso não chega. O papel do 2.º volume não é só acolher. Também é ajudar toda a Comunidade a acolher. Por isso, hoje, os meninos do 2.º volume andaram de sala em sala, a apresentar a toda a gente os meninos do 1.º volume.

 

A última sala que visitamos foi a do 5.º volume. Hoje, éramos tantos em oração! Parece que não estamos sozinhos na descoberta de Jesus :D

 

Por lá, ouvimos dizer que Deus tem um projeto para nós e connosco. Os meninos do 1.º volume ainda não sabem disso, mas espero que o descubram e sejam muito felizes dentro do Projeto do Amor de Deus.

 



publicado por Micaela Madureira às 19:32 | link do post | comentar

Domingo, 06.10.13

Olá!


Hoje, começou mais um ano de catequese.
Para alguns dos meninos, não é "mais um ano", mas sim o primeiro ano.

Espero que seja um bom ano, para os meninos do 1.º volume, para as suas famílias, para mim, e que se torne o primeiro de muitos anos de caminhada.

Espero que os meninos aprendam aquilo que eu já sei, mas, tantas vezes, também esqueço: só quando criamos laços para lá do nosso "mundinho", quando estamos dispostos a receber as partilhas dos outros e a também partilhar é que estamos verdadeiramente a caminho.
Por isso, todas as semanas, vamos dar-vos aqui notícias nossas.

Também é uma forma de nós, mais tarde, fazermos memória do que formos experimentando.

 

Hoje, para começarmos em beleza, eu, o António, o Tomás e a Angélica fomos acolhidos pelo 2.º volume e estivemos a conhecer-nos melhor.

Para além de cada um dizer o seu nome, estivemos a formar uma teia, à medida que cada um ia dizendo coisas de que gostava: barbies, futebol, basquetebol, Disney, ...

 

Depois, ficamos a saber quem é o melhor amigo de cada um de nós, qual é a brincadeira preferida e as actividades que cada um tem. Há gente que anda na capoeira, na ginástica, no Inglês... Acho que vamos ter muitas histórias a contar uns aos outros, porque todos somos diferentes e sabemos coisas diferentes que podemos partilhar com os outros.

 

Ao longo da catequese, fomos recebendo visitas: a Sandra, o Hugo, o Pe. Manso e o 3.º volume que nos trouxe docinhos. Hum...esta Comunidade promete!

 

Por hoje, é só, mas não percam os próximos episódios...porque nós também não.



publicado por Micaela Madureira às 17:24 | link do post | comentar

mais sobre mim
Contacta-nos!
Centro.Catequese.Sto.Afonso@Gmail.com
Também podes encontrar-nos aqui:

Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

Semanário do 1.º volume: ...

Semanário do 1.º volume -...

Semanário 1º Volume

Semanário do 1.º volume: ...

Semanário do 1.º volume -...

Semanário 1.º volume: 2 s...

Semanário do 1.º volume: ...

Semanário do 1.º volume: ...

Semanário do 1.º volume: ...

Semanário do 1.º volume: ...

Semanário do 1.º volume -...

Seminário 1.º volume: Jes...

Semanário do 1.º volume -...

Semanário do 1.º volume -...

Semanário do 1.º volume -...

links
arquivos

Junho 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

1.º volume (2014/15)

2.º volume (2014/15)

3.º volume (2014/15)

acção de graças

aniversários

boas notícias da semana

catequeses conjuntas

celebrar aqui... ao entardecer

com afonso

desenhos - geral

férias

festas

festival jota

newsletter

profissão de fé

quaresma 2014 - caminhada de oração

retiro

semanário do 1.º volume (2013/2014)

união

via lucis

via lucis 2013

via sacra 2011

via sacra 2012

via sacra 2013

todas as tags

Nº de visitas:
Website counter
subscrever feeds