Domingo, 24 de Abril de 2011

Pai,

 

Nós dizemos vezes de mais e depressa de mais: já está, acabou.

Sabes, Pai, é um problema de visão. Só vemos o imediato, aquilo que está mesmo muito visível...Às vezes, nem isso...Olhamos e não vemos, mas Tu vais criando ainda assim a Tua história connosco.

Há quase 2000 anos, parecia que tudo estava acabado. Jesus, tinha sido um homem especial, mas só isso. As vidas daqueles que com Ele se tinham cruzado tinham mudado um bocadinho, mas só isso.

Só que...Só que Tu não estavas a dormir, Pai. Confundimos vezes de mais do Teu descanso confiado em nós com abandono. Confundimos vezes de mais...

Pai, hoje, agradeço-Te por aquele Primeiro Dia da Semana, em que alguns começaram a experimentar algo que não parecia ter nenhuma lógica: aquele que tinha sido condenado como blasfemo, condenado por ir contra Deus, Esse mesmo tinha sido confirmado e glorificado por Ti.Jesus tinha ido contra todos os deuses, aqueles que não passam de ídolos que oprimem e destroem o Homem, não contra Ti, Criador do Homem para ser ao Teu jeito.

Pai, que NOTÍCIA GRANDE!

Pai, que NOTÍCIA GRAAAAANDE!

Pai, que NOTÍCIA GRANDE, porque não é coisa lá de há 2000 anos, nem lá de Jesus.

Pai, que NOTÍCIA GRAAAAAAAANDE, porque é daqui e de agora. É certeza de que nada do que é ao Teu jeito se perderá.

Pai, queria saber dizer estas coisas, mas não sei. Pai, queria dizer-Te que me sinto feliz por ser Tua filha, mas não conheço palavras que cheguem para isso. Se calhar, não há, porque não é com palavras que tenho que o dizer.

Pai, faz-me viver mergulhada nesta certeza: a última palavra é Tua e o Teu Reino está aqui. Aqui, aqui, aqui...Pai, ajuda-me a nunca desistir de sonhar, como Tu não desistes de nos sonhares.

Pai, Pai, Pai...Sou tão feliz por ser Tua filha e irmã de Jesus! Estou mesmo feliz! Pai, faz com que isto não sejam só palavras. Pai, confio-me a Ti!

Pai, quantas vezes me tens dito, nas últimas semanas, que continuas a fazer milagres nas nossas vidas de todos os dias. Quantas vezes! Estou feliz! Sou feliz!

 



publicado por Micaela Madureira às 15:16 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Sábado, 23 de Abril de 2011

13ª Estação: Jesus é descido da cruz

 

 

Estavam ali muitas mulheres, a olhar de longe; elas tinham seguido Jesus desde a Galileia para O servir... Ao entardecer, chegou um homem rico de Arimateia, chamado José, que também se tornara discípulo de Jesus. Ele dirigiu-se a Pilatos e pediu-lhe o corpo de Jesus. Então Pilatos ordenou que lhe fosse entregue.

Mt 27,55.57-58

 

 

14ª Estação: Jesus é sepultado

 

Pai, o nosso coração também gosta de fazer silêncio e se pôr a jeito para conversar contigo. Ajuda-nos a conversarmos Contigo e a deixarmo-nos questionar.

Quem é Deus na minha Vida?

Como posso Dar a minha Vida, em nome de Deus?

O que me impede de Ser mais ao jeito de Jesus?

 



publicado por Micaela Madureira às 19:50 | link do post | comentar

Sexta-feira, 22 de Abril de 2011

 

11ª Estação: Crucificação

 

Meu Deus, porque Me abandonaste?!

Desculpa! Desculpa, Meu Pai! Bem sei que estás e sempre estiveste comigo, mas a dor é tão forte que por uns instantes não soube o que pensar nem o que Te dizer…

Apesar de isto não ser vontade Nossa, fui Eu que escolhi viver de uma forma tão diferente e verdadeira! Arrisquei-Me a morrer em nome dessa Verdade e não Me arrependo. Está quase…

Esta cruz é muito mais do que o sofrimento que Me desejam e não será suficiente para calar a Tua vontade… Esta cruz carrega a

 

Minha Vida. Uma Vida de Serviço, Amor, Ajuda e Perdão em Teu nome.

 

Tem piedade destas pessoas…Se elas precisam de tudo isto para que o Mundo conheça a Verdade…aqui Me têm…crucificado!

 

 

 

 

12ª Estação: Morte

 

 

Pai, em tuas mãos entrego o Meu espírito!

 

Confio em Ti!

(...)



publicado por Micaela Madureira às 12:58 | link do post | comentar

Quinta-feira, 21 de Abril de 2011

 

9ª Estação: 3.ª Queda

 

Papá...

Outra vez no chão... outra vez vergado pelo peso desta cruz. Outra vez batido pela agrura deste caminho. Mas já Me habituei. Em mim a Tua presença já não é a de um convidado, é a presença de um senhorio. Meu Senhor, a Ti pertenço, a Ti Me dou por inteiro, na Tua luz caminho, no Teu Amor por Ti sou conduzido. Sou-Te Fiel. A queda não é mais que a oportunidade de Me levantar mais uma vez. Agradeço-Te, porque graças a Ti descobri pela fidelidade o que é verdadeira Liberdade, liberdade de na queda ter a hipótese de me levantar. Aquilo que muitos lutam, matam e se matam por ter, foi-Me por Ti dado de forma gratuita, de Graça. E é desta mais profunda maravilha que retiro Força, a Tua verdadeira Força, a Força de me levantar não para morrer, mas para Viver!

 

 

10ª Estação: Nudez

 

Papá, papá...

Sinto-me tão desiludido Papá... querem envergonhar-Me...tiram-Me as minhas roupas, julgando que dessa forma me despojam daquilo que chamam os Meus segredos e artimanhas... que Me põem a nu, provando que sou um homem como outro qualquer...mas Eu sou um homem como os outros!... Eu sempre Me mostrei a nu!... Eu nunca escondi que nunca tive poder!... O poder que movia multidões à minha volta não era meu, nunca foi meu, nem nunca será de ninguém...é Teu Abba, só Teu. Nós apenas somos uma pequena mediação Tua. Apenas somos as ferramentas com que procuras trabalhar um mundo melhor.

Pobres são estes Meus irmãos que se deixam mover pelo superficial. Que mostram ter um medo terrível de se porem a nu, de entrarem no mais intimo de si e se irem despindo, para poderem lá chegar, de todas as camadas de tristeza, medo e pecado.

São assim, mas são Meus irmãos. E por eles Te agradeço Pai. Por eles dei a Minha vida, a eles amo profundamente, e Te peço com todo o Meu amor, que os perdoes. Que perdoes a sua ignorância, pois eu tenho uma enorme Fé neles. Tenho Fé que a seu tempo, muitos conseguirão dar o salto, e que esses muitos ajudarão outros tantos a fazê-lo. É nessa Fé que me quero apoiar para o que se avizinha, Papá....

 



publicado por Luísa Pinto às 11:20 | link do post | comentar

Quarta-feira, 20 de Abril de 2011

7ª Estação: 2.ª Queda

 

Pai...

O peso bruto da cruz é insuportável. Estou fraco, dorido e o apelo a ficar no chão é enorme. Só consigo imaginar neste momento o peso que sentem os Anawin, os encurvados, aqueles com quem me cruzei, com quem contactei, com quem me sentei à mesa. Os doentes, os mais fracos, os marginalizados, os pecadores... lembro-me como me segredavas que todos eles eram teus filhos bem-amados, que para eles só desejavas coisas boas. Desejavas aliviá-los desse fardo enorme, dessa cruz tão pesada que carregavam não um só dia, mas uma vida. Lembro-me de como juntos operamos milagres nos seus corações. Enchiam-se de Esperança, de Liberdade, de Força, de Ti. Neste momento sinto no meu coração arder a Tua chama imensa, a chama do Peso que tens na minha vida. Glorifico-Te Abba, glorifico-Te pois És o meu contrapeso, pois Tu és Amor que tudo suporta. És Amor, e como Amor não me podes tirar agora este peso de cima, mas dás-me a Força necessária para o suportar. Glória a Ti meu Pai! A caminho!

 

 

8ª Estação: Lágrimas

 

Pai,

Vejo lágrimas serem derramadas entre aqueles que escarnecem e mal dizem. Habituei-me a ver lágrimas de tristeza serem transformadas em lágrimas de alegria, corações sofredores em corações esperançosos, livres e apaixonados de cada vez que alguém sentia o Teu toque, a Tua Paternidade, o Teu conforto e não desistência. Obrigado por cada um desses momentos vivos e vivificantes. Obrigado pelo privilégio que me deste de ser o Teu escolhido, de contigo caminhar e viver uma Vida cheia de sentido, cheia de maravilhas, plena mas nunca finita.

As lágrimas que vejo no rosto daquele grupo de mulheres são ainda lágrimas de tristeza, lágrimas de morte. Choram perante este espectáculo horrível, choram por ele, pela repulsa que ele lhes dá. Abba, vou dizer-lhes que devem chorar antes por elas mesmas, pelos seus filhos, pelo seu povo... pois foi por eles e não por Ti que fui condenado. Foi por causa deles e não por Tua causa que elas agora choram. Como gostava que em todas elas se operasse também essa transformação das suas lágrimas, dos seus corações. Como gostava que aquelas lágrimas de morte se convertessem em lágrimas de vida, lágrimas que lhes renovassem a vida que as conduzissem a Ti como tantas lágrimas que me deste a felicidade de presenciar antes. Ajuda-me a tornar este desejo realidade mais uma vez Papá. 



publicado por Ana Montenegro às 01:03 | link do post | comentar

Terça-feira, 19 de Abril de 2011

 

5ª Estação: Suporte

 

Pai,

Perante todo este cenário de horror, eis que surge este homem que, pensando que Me está a ajudar a carregar esta cruz física, está a fazer muito mais que isso. Obrigado, Pai, porque colocas sempre no Meu caminho mediações do Teu Amor, da Tua Bondade e da Tua Graça.

Obrigado por este homem, Simão de Cirene, e por todos os outros que, como ele, fazem com que a chama da Esperança continue acesa. A Esperança de que o Amor vencerá, de que todos viveremos como irmãos e nos suportaremos uns aos outros. Não como quem suporta um fardo, mas como quem é suporte para o Outro.

Obrigado, Pai, porque ao suportares a Minha vida fazes com que ela seja total mediação do Teu Amor!

 

 

6ª Estação: Saltando da Indiferença

 

Pai,

Obrigado por não Te cansares de Me mostrares que o Teu Reino está a acontecer permanentemente nas nossas vidas. Obrigado, porque através daqueles de quem menos se esperava, Tu Me mostras e nos mostras que este jeito de viver vale mesmo a pena.

Obrigado por esta mulher, Verónica, que contra tudo o que seria de esperar, mostrou, ao parar e enxugar o Meu rosto, que confia em Ti e está disposta servir-Te. Obrigado, porque sempre reforçaste a certeza de que a Minha Vida só faz sentido deste jeito, ao Teu jeito. Mesmo aqui, neste caminho de sofrimento, continuas a mostrar-Me isso!

 

 



publicado por Luísa Pinto às 11:15 | link do post | comentar

Segunda-feira, 18 de Abril de 2011

 

3ª Estação: Queda

 

Pai, Pai, Pai, dá-Me força…Pai, parece que as Minhas forças acabam.

Tu que sempre foste o Meu sustento Me auxiliarás a ir até ao fim. Que este caminho seja sinal de que vale sempre a pena ir até ao fim por amor. Não trocava tudo o que vivemos por uma vidinha pacata e sem sentido. Não trocava!

Pai, já estou de pé. Pai, para muitos pode parecer que devia ficar já por aqui. Se vou morrer, porque não aqui? Mas não, Pai, vamos juntos até ao fim, até ao fim. Tu e Eu, Tu e Eu. Não foi isso que sempre sussurrámos um ao outro? “Contigo  vou até ao fim, não há nada que Nos detenha”. Foi sempre a Tua Promessa e Eu fio-Me nela! Nunca falhaste Comigo, nunca falhaste com o Teu Povo! Fio-Me de Ti! E sei que Te fias de Mim!

 

 

4ª Estação: Mãe

 

Pai,

Quero dar-Te graças por esta mãe que Me acolhe, Me conforta e Me dá força. Quero dar-Te graças por esta mulher, pela sua presença na Minha vida, pelo seu Amor e dedicação.

Dou-Te graças, porque também ela Me mostra que não há critério de vida mais válido do que o Amor. Obrigado, Pai, pelo privilégio de a ter a Meu lado, pela melhor mediação do Teu Amor: o Amor entre uma mãe e o seu filho.

Quero também pedir-Te que continues a ser o alento da vida daquela que Me gerou de entre as suas entranhas e que Me levou até Ti, oh Pai. Faz com que o ânimo, a força e a esperança persistam na vida da Minha mãe.

 



publicado por Luísa Pinto às 10:42 | link do post | comentar

Domingo, 17 de Abril de 2011

1ª Estação: Condenação

 

Pai,

O previsto aconteceu. Todos sabem que há linhas que não se podem passar, que há fronteiras que não se devem ultrapassar. Eu passei muitas, em Teu nome.

Passei a fronteira entre os puros e os impuros.

Passei a fronteira entre os merecedores e os não merecedores.

Passei todas as fronteiras que escravizam, infantilizam e amarram o Homem. Todas, Pai, todas, porque nenhuma delas foi construída por Ti! Dizem que são Tuas regras, Tuas Leis, Tuas fronteiras. Mas não são!

Se por esta certeza é preciso que dê a vida até ao fim, até à morte e morte de cruz, dou-a! Não posso negar o que experimento dentro de Mim com mais força do que as dores que já começam a dilacerar-Me: Tu és um Pai bondoso e fiel! Negá-lo, seria morrer de uma morte pior.

 

2ª Estação: Cruz aos ombros

 

Pai,

Passei os últimos anos a caminho. Não tive, tantas vezes, onde reclinar a cabeça, nem onde ganhar força para a jornada seguinte.

Ao Meu lado, tantos companheiros. Agora, enquanto a cruz se vai começando a cravar nas Minhas costas e começo o Meu derradeiro caminho, olho em volta. Quase nenhum está por aqui. Alguns até estão, mas escondidos entre a multidão. A multidão, a multidão…A multidão que nos engole e nos torna menos pessoas…

Tantas vezes os alertei para esse perigo…

Quero pedir-Te por cada um dos meus irmãos. Eles estão a sofrer mais do que Eu. Pai, eles estão tão perdidos, Tu sabes. Sobre eles caiu um fardo de medo, incompreensão, desilusão, desânimo, sentimento de abandono…Um fardo bem mais pesado do que esta trave que acabam de pôr sobre Mim, bem mais pesado…

Pai, Eu não os abandonei e Tu não os abandonaste. Eu sei disso, mas eles ainda não sabem. Não sou o que sonharam, mas sou mais Teu do que conseguem ver.

Pai, suporta-lhes o fardo que carregam. Pai, abre-lhes os corações e as mentes, para que percebam que o Teu Reino que anunciei não é mentira, nem está longínquo. Pai, mostra-lhes que continuas com eles!

 

 



publicado por Micaela Madureira às 17:57 | link do post | comentar

Sábado, 16 de Abril de 2011

Todos os anos, perto da Páscoa, organizamos uma Via Sacra.

Hoje, fizemo-lo com uma família maior do que o costume! Obrigada a todos os que se juntaram a nós e vieram enriquecer TANTO o nosso caminho. Muito obrigada a Ti, Jesus, por nos teres oferecido como presente tantos irmãos.

 

Ao longo dos próximos dias, vamos partilhar aqui o que o texto em que baseámos a nossa Via Sacra.

Seduz-me sempre o facto de, tendo participado já em várias, serem profundamente diferentes. A cada ano, há um aspecto novo que nos toca, que nos faz viver algo de forma especial.

Este ano, olhámo-la por um prisma que ainda não tínhamos experimentado: a Via Sacra vista pelo seu máximo interveniente - Jesus de Nazaré. O que sentiu Ele? O que disse ao Pai?

É uma ousadia imensa e sabemos que não chegamos nem perto daquele momento de intimidade entre Pai e Filho, nem perto, mas foi um exercício importante. Sim, que o coração também se exercita e treina para entrar em sintonia com Jesus e, Nele, com o Pai.

Não quisemos que ela fosse focada na dor física, como não quisemos também esquecer que ela existiu.
Não quisemos dar o salto demasiado depressa, dizendo de ânimo leve: morreu, mas ressuscitou,  eu já conheço o fim deste filme...
Quisemos ver Jesus como o mais humano de todos os homens e, por isso, muito de Deus.
Quisemos olhar e ver os sentimentos que terá partilhado com o Pai naquele caminho.
No fundo, quisemos esquecer tudo o que sabemos e redescobrir o Rosto de Jesus, deixando-nos tocar pela Sua Vida especial.

 

Caminho de diálogo com o Pai - Início

 

 

Pai, foi à conversa Contigo que passei os momentos mais importantes da Minha vida. Foi assim desde sempre, mas sobretudo desde que, nas margens do Jordão, comecei a ouvir o anúncio de João.

 

Tu bem sabes como aquele anúncio mexeu Comigo, como Me questionou, Me inquietou, foi para Mim causa de dúvidas e de muita necessidade de Te deixar mostrar o caminho.

 

Sentia que, como ele, tinha de ser fiel, mas não Te experimentava como um deus castigador de espada em punho. Longe disso! Para Mim, sempre foste o Meu Papá, que Me mimou em todos os momentos.

 

Em Teu nome, fiz inimigos, porque Tu estás sempre pelos Teus filhinhos mais pequeninos e desprotegidos e Eu também me pus desse lado, mas valeu a pena cada segundo.

 

Ontem, no Monte das Oliveiras, decidi que ia até ao fim. Vou até ao fim! Não Me podem tirar a vida, porque Eu mesmo a dou!

 

 

Para quem sentir que ajuda a serenar o coração, deixo também as letras dos cânticos que nos acompanharam:

 

 

O Senhor é a minha força, o Senhor é o meu canto

Nele está minha salvação, nele eu confio e não tenho medo

Nele eu confio e não tenho medo

 

Busca o silêncio

Tem alerta o coração

Cala e contempla

 

Confiarei no meu Deus,

Confiarei no meu Deus,

Ele conduz-me não temo,

Vai comigo a caminhar."



publicado por Micaela Madureira às 20:25 | link do post | comentar

Sexta-feira, 15 de Abril de 2011

Um vídeo que achei que deveria ser partilhado...

 

http://sorisomail.com/partilha/148101.html



publicado por Ana Montenegro às 17:16 | link do post | comentar

Quarta-feira, 13 de Abril de 2011

Olá gente bonita!

 

Está a chegar o momento alto do ano cristão, a Páscoa. O que se faz antes de momentos altos? Preparamo-nos para os vivermos intensamente. Por isso, no próximo Sábado, às 15h30, há Via Sacra. Vamos acompanhar Jesus da condenação até ao sepulcro. Gostávamos de contar com a presença de todos vós. Pais, crianças e familiares são todos muito bem-vindos. Reunidos conseguimos ser mais, muito mais. 

 

Vemo-nos Sábado!

 

Os catequistas.

 



publicado por Ricardo Silva às 00:57 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Domingo, 10 de Abril de 2011

 

 



publicado por Ana Montenegro às 18:39 | link do post | comentar

Sexta-feira, 8 de Abril de 2011

 

 

Recriar, Renovar, Reconstruir, Renascer !

 



publicado por Ana Montenegro às 22:49 | link do post | comentar

Segunda-feira, 4 de Abril de 2011

 

Deus Pai,

 

Muito Obrigada por este fim-de-semana e por todos os irmãos que me ajudaram a parar e redescobrir como é bom retirar-me e comunicar contigo de forma tão familiar!

 

Este foi o retiro em que a palavra "retiro" fez mais sentido para mim. Numa altura em que muitas questões se levantam, deste-me espaço para orar sobre elas, para as debater contigo e sentir que não estou sozinha à procura da direcção do caminho que percorremos.

 

Bom Deus, quero que sejas meuu Senhor...ajuda-me a querer querer. Ajuda-me a começar, continuar, seguir...pois sós assim vou decobrir como e por onde é o caminho.

 

Ajuda-me a continuar nesta descoberta e a criar mais laços com estes e outros que se aproximam.

 

Ajuda-me a manter-me desperta  no Teu caminho!

 

Amo-te! =D



publicado por Luísa Pinto às 18:20 | link do post | comentar

Domingo, 3 de Abril de 2011

Atreve-te a VIVER por AMOR!



publicado por Hugo Pena às 23:48 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Partilho com vocês uma música do nosso coro que ganhou um significado ainda maior depois deste fim-de-semana de Retiro !

 

Glória e Louvor

A vós Senhor.

Glória e Louvor

A vós Senhor

Verbo de Deus

 

Quem quiser ouvir a música pode ir a:  

 

http://cvitamina.blogspot.com/2009/09/aleluia-13-cantai-ao-senhor.html



publicado por Ana Montenegro às 22:20 | link do post | comentar

Mais um Retiro se iniciou e teve a sua introdução durante este fim de semana. Mais um que me enriqueceu e, por isso, não posso deixar de agradecer a Deus e a vós, Comunidade.

 

MUITO OBRIGADO!!!

 

Começo por partilhar um "soneto" (se o poema este nome tem não é certamente devido às minhas capacidades literárias, mas sim devido ao destinatário final - o Amor, Deus) que compus durante a partilha da manhã de hoje, como pequena e muito simples forma de Dar Graças a Deus por Dele tanto poder conhecer que é muito pouco face à Sua Extensão Amorosa de Bem pela Sua Humanidade. Cada vez mais tenho plena consciência de que poucas vezes Contemplo a sua Obra Fascinante, podendo, assim, apenas conhecer uma parte Dela, pois Dele esta Obra nasceu, pois foi N'Ele que a Obra, a Humanidade "Menina dos Seus Olhos", se gerou.

Aqui está o tal "soneto":

 

 

Tu, só Tu, Deus Aliança,

Aventureiro e Descarado Senhor,

Com o Teu íntimo

A Seriedade em Relação Te tornas.

 

 

Tu, só Tu, Deus Bondoso com olhar Tentador,

De quem em nós Confia e Liberta,

Concedes-nos, com e pelo Teu Filho muito amado,

A Oportunidade da Oração.

 

 

“Tu, só Tu, puro Amor",

De cuja Fidelidade não duvido mas temo desprezar,

Nos fazes sentir em Perfeita Comunhão.

 

 

A Ti, só a Ti, Bom Deus,

Te dou graças pela Oração

E pela insofismável concretização dela.

 

 

Muito Obrigado, Bom Deus, muito obrigado, Comunidade, sustento de Fé e Caminhada no Amor do nosso SENHOR, DONO e SENHORIO!

 

 

Rui Cunha



publicado por Vânia Pena às 21:01 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Está a ser muito bom !

 

Dou por mim a não caber nos meus limites físicos e sabe tão bem! É bom quando sinto que não caibo em mim, é bom sentir que Contigo consigo ser tão grande que sinto que não caibo em mim. É bom, e por isso sinto uma vontade muito grande de sorrir, de chamar as lágrimas aos olhos de tão grande que é o sorriso em mim. É bom porque depois sinto o tal arrepio, o Teu arrepio. Aquele que me desperta e que me faz sentir Viva!

 

Obrigado por tudo isto. Obrigado por dares sentido aos meus sorrisos e aos daqueles que comigo caminham. Obrigado pelo teu toque arrepiante na minha Vida, obrigado por me fazeres sentir Viva. Obrigado simplesmente porque sou feliz, porque tenho pessoas que caminham comigo e que não desistem de me fazer feliz. Obrigado pelas pessoas que me dão o privilégio de fazer parte da vida delas. Um muito obrigado pela Tua presença entranhada na minha vida!



publicado por Ana Montenegro às 09:55 | link do post | comentar

Sábado, 2 de Abril de 2011

Na nossa vida surgiu um conceito novo, algo mais à frente, pois só assim vale a pena! É a lógica do "Querer Querer!" e é fantástico como esta repetição ganha tanto sentido dentro de algo tão básico... Querer fazer algo pode parecer simples ou complicado, mas alcançar isso depende da forma a como nos dispomos, e daí parte a lógica do 1º "querer", onde implica dizermos a nós mesmos que é isso que temos de levar para a frente. Podemos pegar em algo e decidir que queremos fazer isso, mas querer não basta, é preciso queremos mesmo alcançar isso no nosso interior, e' preciso mais um "querer" nesta frase, para que tenha a força necessária para ir para a frente, e' preciso "querer querer" para darmos o salto =)



publicado por Ricardo Lima às 19:12 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Hoje conseguiste arrepiar-me. Conseguiste arrepiar-me quando me disseste que TU és o senhor da minha vida. Fizeste-me arrepiar quando me tocaste para me dizer que TU fazes questão de fazer parte da minha vida de tal forma que não te consigo dissociar dela. Obrigado porque ainda me consegues arrepiar, obrigado por me lembrares que consegues sempre fazê-lo, mesmo que por vezes eu pense que já não é possível surpreenderes-me. Obrigado por me tocares desta forma tão especial que chega a arrepiar.

 

Por isso, hoje, só te peço uma coisa: continua a arrepiar-me, continua a fazer-me sentir Viva no Teu Amor.



publicado por Ana Montenegro às 19:07 | link do post | comentar

mais sobre mim
Contacta-nos!
Centro.Catequese.Sto.Afonso@Gmail.com
Também podes encontrar-nos aqui:

Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

Hoje, começa uma nova era

Ser próximo é fazer-se pr...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Natal - Dia 26

Advento - Dia 25

Advento - Dia 24

links
arquivos

Junho 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

1.º volume (2014/15)

2.º volume (2014/15)

3.º volume (2014/15)

acção de graças

aniversários

boas notícias da semana

catequeses conjuntas

celebrar aqui... ao entardecer

com afonso

desenhos - geral

férias

festas

festival jota

newsletter

profissão de fé

quaresma 2014 - caminhada de oração

retiro

semanário do 1.º volume (2013/2014)

união

via lucis

via lucis 2013

via sacra 2011

via sacra 2012

via sacra 2013

todas as tags

Nº de visitas:
Website counter
subscrever feeds