Domingo, 31 de Outubro de 2010

Jesus,

 

Obrigado por podermos celebrar.

Obrigado por termos muitos amigos.

Obrigado por esta família.

 

Abba,

 

Obrigado por nos dares força para continuar a vir à catequese.

Obrigado pela vida.

Obrigado por teres colocado o nosso coração a jeito para Te acolher.

 

6.º Volume



publicado por José Oliveira às 12:48 | link do post | comentar

Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

Bom Pai,

 

Hoje quero agradecer-Te por seres um Deus que não só foi, não só é, nem só será, mas sim um Deus que é tudo isso. És um Deus que construiu já uma história comigo, um Deus que comigo neste preciso momento, caminha, e um Deus que, tenho a certeza absoluta, estará no futuro sempre comigo. Tu és Aquele que me escuta com redobrada atenção, nunca impaciente, nunca censurando. Tu és Aquele que me perdoa e que nunca amua, nunca fica ressentido. Tu és Aquele que me acolhe, me alimenta, que comigo partilha o pão à mesa, que comigo trabalha e estuda, que comigo passeia e se diverte. És Aquele que pouco diz, pois as palavras são muito incompletas, mas que muito sabes, e por isso muito fazes. És o meu Deus que sorri, que me abraça, que me dá Amor. És o meu Pai. Obrigado.



publicado por Ricardo Silva às 11:52 | link do post | comentar

Sábado, 23 de Outubro de 2010

 

Hoje foi o dia de festejo, em comunidade, do segundo ano deste blog.

 

Reunimo-nos, então, à mesa, para, com todos os autores que puderam estar presentes, festejarmos este aniversário. É um blog tão especial que até tem direito a festa de anos.

 

E fazemos-lhe festa de anos porque...

 

 

 

...Somos FAMÍLIA!!!



publicado por Luísa Pinto às 23:35 | link do post | comentar

Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010

(Hoje é o dia do Grita Bem Alto ser invadido pelas nossas crianças!

No último Domingo, foi proposto um desafio a todos os grupos de catequese: o de nos ajudarem a gritar bem alto !)

 



publicado por Ana Montenegro às 18:15 | link do post | comentar

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2010

(Está a ser uma semana em cheio, não? Os gritos de uns são a escuta de outros e quem escuta, enche-se. Hoje, lançamos um convite: parem, escutem e encham-se; encham-se até transbordar, ou seja, só terminem quando sentirem vontade de gritar bem alto a resposta à primeira "Pergunta que nos põe em causa". A caixa de comentários está pronta, por isso, podem começar!)


Que te sussurrou Ele hoje?



publicado por José Oliveira às 08:18 | link do post | comentar | ver comentários (9)

Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010

(Como não podia deixar de ser, todos nós começamos assim, com os primeiros passos e ao descobrir este grande Amor que Deus tem por nós,não conseguimos ficar indiferentes. É então que continuamos a avançar e a conhecer melhor este Deus que é Amor e só Amor.

Aqui fica o testemunho daqueles que agora estão a dar os primeiros passos no anuncio de que Deus é Amor.)

 

Ao longo destas últimas semanas tenho-me vindo a obrigar a abrandar, a calar os "agora não posso" e os "quando não tiver isto ou aquilo para fazer", a travar por uns momentos e dar lugar às perguntas (às vezes é tão fácil meter a mudança do "sem tempo para nada" e deixar o que é verdadeiramente importante para segundo plano).

Nem que seja por uns momentos quero por um stop a esta vida agitada a que nos habituamos e fazer espaço para Ti. Para te abrir Todas as portas e janelas da minha casa.
Quero fazer tempo para escutar-te, sintonizar os ouvidos do coração para aquilo que tens a dizer-me.
E quero espalhar o amor que me mostras, o Amor que Te mostras na minha vida, sempre.
Mas nesta semana em especial quero lembrar-me sempre de Gritar Bem Alto o quão especial és!
Deixa que a minha vida grite o teu amor para que também outros te possam conhecer e acolher.
Porque tu és verdadeiramente Bom, infinitamente bom, papá.
Marta Rosario

 

 

"Qual o Deus em que acredito?", não sei se foi mesmo assim a pergunta, mas o conteúdo está lá. Esta pergunta fez-me pensar bastante, não que eu duvidasse do Deus em que acredito, do que ele é, o que faz, o que não faz... mas obrigou-me a reflectir, e a chegar à mesma conclusão de sempre; sou um privilegiado por ter tido a oportunidade de conhecer Deus como ele é, por ter a atenção dele em todos os momentos da minha vida, por o ter como apoio em todos os momentos, por poder falar dele e tentar dar a conhecer o verdadeiro Deus aos outros. É bom "olharmos" para ele e vermos verdade, termos certeza de que ele existe e está connosco. Por isso só tenho de lhe agradecer tudo isto, tudo o que o que ele me dá. E o mais importante, por com ele me sentir feliz e realizado!

 

Pedro Monteiro

 

Deus…

Ouço falar de Deus desde o primeiro ano de catequese, e conforme fui caminhando fui aprendendo que, muito resumidamente, Deus é Amor!

Perguntavam-me: “Acreditas em Deus?”

E eu de imediato disse sempre que sim!

Nesta comunidade aprendi a ver bem o lado da pergunta.

 

Em que Deus me perguntavam se acreditava?”

 

Nunca reflecti sobre este assunto.

Com a ajuda de formações aprendi a faze-lo!

Eu não acredito num Deus todo-poderoso, aquele Deus que tem poder para fazer tudo, como se tivesse uma varinha mágica que utilizava para concretizar os pedidos!

Eu não acredito num Deus merceeiro, aquele Deus que esta permanentemente a fazer anotações de mal comportamento, que um dia irão ser pagas!

Eu não acredito num Deus bombeiro, aquele Deus a quem se pede ajuda só quando a vida fica um caos!

Eu não acredito num Deus VIP, aquele Deus que deixa os humildes de fora.

Eu não acredito num Deus catedrático, aquele Deus que só esta para os inteligentes e estudiosos, porque os homens simples não estão ao seu alcance, mesmo que tenham um coração grande!

Eu não acredito num Deus securita, aquele Deus que esta sempre a espiar a nossa vida e a condenar os nossos sonhos!

 

E não acredito em nenhum destes Deuses porque não foi isto que Jesus me mostrou.

Jesus veio revelar Deus, e Jesus era bom, amigo, era Amor!

E é num Deu bom, amigo e Amor que eu acredito!

E é isso que me faz sorrir mesmo quando o momento é mais triste.

Porque nada acontece por acaso, como por exemplo a morte. As pessoas vão na sua vez, não é obra de Deus! É obra da nossa amiga Natureza…

 

Marta Lima



publicado por Hugo Pena às 10:56 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

(Chegou a Terça-feira e com ela o “Tempo do papel e caneta”. Há muito que o nosso pequeno Centro de Catequese vive em comunidade e sente uma enorme vontade de gritar aquilo que Deus Família lhe sussurrava aos ouvidos do coração. Porém, antes do blog, estes gritos eram escritos a caneta, em papéis guardados, até hoje, com amor. Hoje reavivamos uma partilha da Susana, quando ela ainda não tinha juntado o “Oliveira” ao “Bandeira”…;P)

 

 

Espiritualidade

 

A minha espiritualidade…a espiritualidade de cada um…Creio que só se pode saber o que é a espiritualidade verdadeiramente quando permitimos a Deus que nos habite por completo, porque só sabemos o que á algo ou o que representa alguma coisa na nossa vida, quando a experimentamos no dia-a-dia.

 

Assim é a minha relação com Deus desde que lhe abri a porta do meu íntimo, desde que me disponibilizei para que ele me falasse e o escutei com os ouvidos do meu coração, da minha alma.

 

Existiram por várias vezes na minha vida situações em que me perguntei se acreditava de facto neste Deus amor e até que ponto é que também o amava…

 

Apercebi-me que o amor que Ele partilha comigo é tão especial ao ponto de ser único, de ser diferente do das outras pessoas, é que Deus ama-nos de tal forma que a única semelhança é que nos ama a todos, mas consegue amar cada um a seu jeito e estabelecer com cada um de nós uma intimidade diferente e especial.

 

A minha vida moldou-se e transformou-se no dia em que Deus se apresentou perante mim e desde esse dia a cada minuto me transforma. Todos os dias renasço para uma nova etapa, na certeza de que se Deus não existisse hoje na minha vida esta não valia a pena. E sei também uma coisa: todos aqueles que vivem “sem Deus” só o fazem porque não o conhecem, porque é impossível conhecê-Lo e “virar costas”.

 

Susana Bandeira

04/11/2003



publicado por Susana Oliveira às 01:50 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Segunda-feira, 18 de Outubro de 2010

Quando a intenção da algo que se faz tem um propósito positivo é certo o sucesso dessa mesma intenção.

 

Este BLOG é uma das melhores formas que existe no plano do desenvolvimento pessoal e espiritual: a PARTILHA. É como a semente que é lançada no caminho, existe “sempre” pelo menos o toque em alguém que na altura que lê um texto, uma acção de graças, uma oração, um desenho, uma foto, brota um sentimento, uma emoção, um preenchimento de uma necessidade que deixa quem lê MAIS e MELHOR.

 

Lembrai de PARTILHAR o que vivem, o que sentem – li no outro dia, S. Francisco tinha capacidade de VER a “beleza” em tudo de uma maneira muito especial – tenho a certeza de que vós sois ao jeito de dele, que sois ao jeito de Jesus. Este primeiro aniversário do BLOG é a prova disso…

Embora longe dos vossos olhos, acompanho-vos em espírito, o meu coração encontra-se com o vosso a toda a hora; continuo a transmitir, de um jeito especial, aquilo que Deus me inspira, aquilo que Jesus me ensina, aquilo que o nosso grande companheiro Pe.Santos testemunha, aquilo que convosco aprendendo: “INSPIRAR DECISÕES APAIXONADAS”.

 

Prestar a minha atenção em ajudar pessoas, e não só atletas, a serem mais felizes, congruentes e consistentes, dar sem esperar nada receber e acreditai tenho recebido “benções” fantásticas.

 

Em breve estarei pessoalmente convosco a festejar este aniversário, em breve estarei convosco em oração.

 

Mais uma vez, PARTILHAI, vocês sabem muito bem: “GRITAI BEM ALTO”!

 

A Paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja sempre convosco.

 

O vosso irmão, em Deus Pai Amor,

 

Alexandre



publicado por Alexandre Caramez às 15:22 | link do post | comentar

Era uma vez um blog, que nasceu no dia 18 de Outubro de 2008.

 

Bem, se calhar, é melhor começarmos bem, bem do princípio. Sempre ouvi dizer que as grandes histórias começam com “E Deus criou o Céu e a Terra”.

 

Então, era uma vez um Deus bom, muito bom. Era um Deus que não era um sujeito solteirão, mas três pessoas que se amavam muito. Podemos chamar-lhe a Família Deus. Essa família tinha três pessoas. Uma delas chama-Se Pai. Outra chama-Se Filho. A outra tem um nome um bocadinho mais esquisito, chama-Se Espírito Santo. Eram os três muito felizes, porque se amavam muito e eram muito amados. É por isso que também há quem conheça essa família pelo nome de Amor. É como se fosse a família Silva Sousa, tem dois nomes de família, ou seja, é Família Deus Amor.

 

Só que a Família Deus Amor ainda queria mais. A Família Deus Amor queria ter mais a quem amar. Então, criou a Humanidade, e, desde o princípio, amou cada um dos seus novos amigos, ou seja, todos os meninos e meninas, todos os homens e mulheres que foram fazendo parte da Humanidade. Ainda não era tempo de contarem esse segredo, mas, na verdade, Eles queriam transformar esses novos amigos em elementos da Sua Família.

 

Devagarinho, a Família Deus Amor foi começando a sussurrar isso aos ouvidos dos mais atentos. Bem, era mais a uns ouvidos especiais que temos no coração. Até que, um dia, houve Alguém que tinha uns ouvidos do coração fabulosos, que percebeu o segredo: a Família Deus Amor estava a convidar-nos para sermos também da Sua Família. Esse Alguém, que se chamava Jesus, ficou tão, tão contente, que começou a dizer isso a toda a gente. Só que nem toda a gente gostou disso. É que para se ser da Família Deus Amor tem de ser amar, pois claro, e aqueles que tinham os corações mais cheios de coisas maldosas não gostavam nada do convite a amar. Por isso, fizeram-Lhe muito mal e até O mataram. Só que a Família Deus Amor não ficou de braços cruzados. Pegou Nele, foi buscá-Lo à Casa da Morte, e disse-Lhe: “Porque toda a Vida foste capaz de amar, amar, amar ao nosso jeito, a partir de hoje, passas a ser da nossa Família e todos os Teus irmãos (que é como quem diz todos os meninos e meninas, todos os homens e mulheres) passam a estar convidados também para a nossa Família. A Casa da Morte vai ficar vazia!”

 

Quando os amigos de Jesus souberam disto, que alegria. Saíram à rua a gritar a plenos pulmões: “Deus ressuscitou Jesus”, que é como quem diz: “A Família Deus Amor gostou tanto da forma como Ele amou, que O foi buscar à Casa da Morte.” Ainda gritavam outra coisa: “Estamos todos convidados a ser também parte da Família, basta querermos.”

 

A notícia foi correndo de boca em boca, de lugar em lugar. Imagina que isto foi há quase dois mil anos, muito longe daqui, e ainda hoje nós falamos nisso!

 

Um dia, essa notícia chegou a um pequeno Centro de Catequese, chamado Centro de Catequese Santo Afonso. Aí, todas as semanas, crianças, jovens e catequistas se juntam para falar um bocadinho da Família Deus Amor e de Jesus, Aquele que soube mesmo viver ao jeito da Família Deus Amor. São muito felizes a experimentar como é bom ser dessa Família.

 

Durante muitos anos, foram-se reunindo ao Domingo de manhã. Até que, um dia, começaram a sonhar dizer isso a mais pessoas ainda. A Boa Notícia, a tal que os amigos de Jesus tinham gritado a plenos pulmões, nunca está quieta e os catequistas queriam dizê-la a mais gente. Foi assim que surgiu um blog. Chamaram-lhe “Grita bem alto”, porque também eles queriam dizer a toda a gente: “A Família Deus Amor ama muito toda a gente. Por isso, ficou muito contente quando Jesus amou, amou e amou. Então, pegou Nele e levou-o para a Sua Casa e disse a cada um nós que também estamos convidados a ser da Família.”

 

Hoje, o blog faz dois aninhos. É ainda um bebé, mas já aconteceram muitas coisas bonitas nele.

 

Hoje, é dia de lhe dar os parabéns e, já agora, uma prendinha. Vá, não te preocupes, que ele não quer nada caro. Quer apenas que também tu grites ao mundo: “Deus vale muito a pena!”. Pode ser? Vá lá…

 

Aos três…1, 2, 3…”Deus vale muito a pena”!!!



publicado por Luísa Pinto às 12:02 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Domingo, 17 de Outubro de 2010

(Como prometido, começamos a semana de celebração do aniversário do blog com um texto de alguém que amamos muito. José dos Santos Calmeiro Matias, o nosso Pe. Santos, para quem, há exactamente três meses, foi Dia de Páscoa. Com o seu contínuo esforço de busca de novas formas de anuncir a Boa Nova, que fez dele um dos pioneiros da Evangelização online, bem como com a sua forma tão especial de ser, foi inspiração para a criação do “Grita Bem Alto” e, acima de tudo, é inspiração para fazermos da Nossa Vida uma Vida com Letra Grande…)

 

 

 

 

A Originalidade Humana...

Nascemos talhados para o encontro e a comunhão. Eis a razão pela qual a plenitude da pessoa não está em si, mas na comunhão com os outros. O ser humano está a realizar-se em duas dimensões: a exterior ou eu individual e a interior que é o eu pessoal-espiritual. A nossa interioridade espiritual emerge no íntimo do ser individual como o pintainho dentro do ovo.


Virá um dia em que a casca do ovo vai rebentar e o pintainho nasce para a comunhão universal. A morte é este rebentamento da casca do ovo, condição para que o pintainho possa atingir a sua plenitude na Comunhão Universal do Reino de Deus. Nesta comunhão cada pessoa é um ponto de encontro que nos ajuda a entrar em comunhão com a Humanidade e a Divindade. É como um “hiperligação” através do qual podemos conectar com Deus e o Homem. A maneira correcta de abrir este “hiperligação” é abeirar-nos dele com respeito pela sua dignidade de pessoa humana e venerando nele a sua condição de filho amado de Deus. O drama está quando o “hiperligação” se enrosca sobre si mesmo. Neste caso, deixa de ser uma mediação para, através dele, encontrarmos Deus e o Homem.


Nascemos para renascer. Na verdade, o ser humano emerge como pessoa capaz de encontro e comunhão. À medida que emerge, a pessoa converge para a comunhão universal do Reino de Deus. A nossa interioridade pessoal emerge chamada à comunhão e com a densidade da vida eterna. Na verdade, a plenitude humana não acontece nas pessoas isoladas, mas na comunhão orgânica da Humanidade. Eis a razão pela qual só existe uma Humanidade, apesar de serem biliões as pessoas que a constituem. Do mesmo modo, Deus é apenas um, apesar de ser uma comunhão de três pessoas. Reduzida a si e separada da dinâmica da comunhão, a pessoa está estado de perdição. Isto quer dizer que apenas em contexto de relações as pessoas se possuem e encontram a sua plena identidade. Reduzida a si e privada da comunhão, a pessoa fica em estado de inferno.

 

Vencendo a Lei da Morte...


Seremos tanto mais pessoas realizadas quanto mais os outros tiverem lugar no nosso coração. Na verdade, a pessoa tem a capacidade de eleger os outros como irmãos, para lá dos laços da carne e do sangue. O Espírito Santo é a ternura maternal que anima as relações familiares entre Deus e o Homem. Foi esta a razão pela qual o Filho de Deus encarnou pelo Espírito Santo, a fim de sermos incorporados na Família Divina. É verdade que as pessoas humanas não são iguais às divinas em densidade espiritual e capacidade de interacção amorosa, mas são-lhe proporcionais. É por esta razão que pode acontecer comunhão entre o melhor de Deus e o melhor do Homem.


A nossa identidade pessoal é histórica. Não nascemos feitos ou acabados. O nosso ser exterior mede-se por quilos, densidade das nossas emoções e afectos. Por outras palavras, o homem exterior mede-se pelo ter. O interior, como é espiritual, mede-se pela capacidade de amar e comungar. Na verdade, a pessoa não vale pelo que tem mas pelo que é. A nossa identidade definitiva é espiritual e eterna. A nossa identidade exterior é genética (ADN) e acaba no cemitério. A nossa identidade interior é espiritual é espiritual e consiste no nosso jeito de amar. De facto, dançaremos eternamente o ritmo do amor com o jeito que tenhamos adquirido na história. Com efeito, nascemos para emergir como pessoas livres, conscientes, responsáveis e capazes de amar.


A plenitude da Humanidade acontece mediante a assunção na comunhão divina da Santíssima Trindade. Apenas a nossa interioridade pessoal, por ser espiritual, pertence à esfera da transcendência. Isto quer dizer que o sentido mais profundo da existência humana não é apenas prolongar a vida mortal, mas construir a vida imortal. Dos pais recebemos a vida exterior, isto é, o nível biológico e psíquico do nosso ser.


Por isso temos de renascer de novo pelo Espírito Santo, diz o evangelho de São João, a fim de tomarmos parte na plenitude de Deus (Jo 3, 3-6). Na medida em que a nossa interioridade espiritual emerge, passamos a pertencer à galáxia da vida personificada, cujo coração é a comunhão familiar da Santíssima Trindade. O nosso ser exterior acaba no silêncio da solidão cósmica, tal como as plantas ou animais após a morte. O nosso ser interior, pelo contrário, está chamado à plenitude amorosa da Comunhão Universal. É neste núcleo pessoal e espiritual que habita o Espírito Santo como num Templo, diz São Paulo. A Carta aos Romanos diz que o Espírito Santo é o amor de Deus derramado nos nossos corações (Rm 5, 5).

Construir a Vida com Sentido...


O animal gosta de brincar, mas não é capaz de celebrar, nem tem sentidos para viver. A pessoa humana, pelo contrário, precisa de sentidos para viver e se construir. Por estar a estruturar-se como ser histórico, a pessoa tem a capacidade de associar o passado com o presente e este com planos e sonhos de futuro. Como ser em construção, a pessoa sente-se a caminho de uma meta que se confirma em cada realização que vai concretizando. Por não ser uma pessoa em construção, o animal não tem esta consciência existencial, nem sente um apelo a actuar de acordo com uma série de valores.


Os valores são inscritos na consciência humana em forma de apelos ou convites a agir de modo a que a pessoa se edifique como ser consciente, livre, responsável e capaz de amar. Como precisa de sentidos para viver, a pessoa põe-se constantemente interrogações e porquês, sobretudo nos momentos mais sérios da vida. Quando uma pessoa perde os sentidos básicos da vida, deixa de ter razões para viver. O animal não se põe o sentido da vida como não tem consciência da sua morte.


A questão de Deus pôs-se de maneira irreversível à consciência humana. Na verdade, a consciência universal da Humanidade evoluiu no sentido de se colocar de modo irreversível a questão religiosa. Isto significa que o Homem, no seu todo, intuiu que não estamos a edificar para a morte. À luz da fé cristã, Jesus Cristo trouxe a grande resposta a estas interrogações básicas do Homem. A sua Ressurreição demonstrou aos homens que a morte não é o ponto final da vida e que os seres humanos não estão a caminhar para o vazio da morte. Isto quer dizer que os seres humanos, ao darem o salto de qualidade para a vida pessoal, atingindo as condições para serem assumidos na Família de Deus.

 

Em Comunhão Convosco

Calmeiro Matias



publicado por Micaela Madureira às 14:53 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sábado, 16 de Outubro de 2010

O ser humano adora celebrar. Levamos em nós o desejo de festejar tudo aquilo que nos faz felizes. O nosso "Grita bem alto", nascido há quase dois anos (faz 2.ª Feira!!!), tem-nos feito sorrir muito, por isso, não podemos deixar passar em branco este aniversário.

 

Podíamos não o comemorar, sem que fosse por isso que os últimos dois anos perdiam a sua importância. No entanto, ia sempre ficar a faltar algo...O tal "poder podia, mas não era a mesma coisa!".

 

Por isso, criamos um "plano de festas". Começa amanhã, no primeiro dia da semana e em véspera de aniversário, como quem se prepara para um acontecimento importante. Começa amanhã, como quem, ainda antes de começar uma viagem, sabe que vai valer a pena. Começa no primeiro dia da semana, com memorial de alguém que foi (e, por isso, continuará sempre a ser) importante para nos fazer descobrir e redescobrir muitas vezes o Caminho.

 

Na Segunda-feira, o dia é dedicado aos mais pequenos. Afinal, este blog surgiu associado a um Centro de Catequese, feito por gente que há muito se comprometeu com o Anúncio a crianças e jovens.

 

Na Terça, vamos lá bem atrás, ao fundo das nossas memórias, buscar um texto anterior ao blog. É a abertura de um novo espaço no blog, a que resolvemos chamar "No tempo do papel e caneta".

 

As novidades não ficam por aqui. Se a Terça vai ser altura de recuar no tempo, a Quarta vai ser para olhar para o futuro. O Centro de Catequese mantém-se vivo, porque há sempre novas pessoas a comprometerem-se com o Anúncio. Por isso, nesse dia, os mais novos de nós vão tomar conta do blog, numa rubrica a que resolvemos chamar "Os primeiros passos".

 

Quinta-feira, teremos a estreia de mais um novo espaço. Chamamos-lhe "Perguntas que nos põem em causa".

 

Sexta-feira, o blog abre-se aos "nossos meninos", é tempo de todo o centro "Gritar bem alto".

 

Contamos com a vossa presença nesta festa de aniversário e atrevemo-nos a uma pequena falta de educação: queremos prendas!! Ou seja, muitos Gritos!! =D



publicado por Luísa Pinto às 22:01 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Domingo, 10 de Outubro de 2010

Deus Belo, hoje, apenas tenho espaço no meu coração para Te agradecer, para Te dar imensas graças.

Agradeço-Te por seres unicamente Amor. Por seres unicamente a beleza do rosto sorridente de uma criança. Por seres unicamente a mão macia do idoso sempre pronto a contar-nos umas das suas magníficas experiências de vida. Agradeço-Te por seres unicamente a beleza das flores com o seu encantador perfume.

Muito Obrigado, Bom Deus, por Te demonstrares em mim, por não Te esconderes, mas por Te revelares nos mais simples pormenores, mas igualmente fascinantes, do nosso mundo que corre pelos caminhos apressados das pessoas que, muitas vezes, não prestam atenção ao quão Belo Tu és.

Dou-Te graças por esta comunidade presente e sempre capaz para a ajuda ao próximo.

Dou-Te igualmente graças pelo meu grupo de catequese. Por todas estas pessoas fantásticas, que têm sempre vontade de Te descobrir cada vez mais e mais e mais…

Dou-Te profundamente graças pelos magníficos exemplos que tens colocado à frente deste Centro e desta Família. Em especial, dou-Te graças pela vida do nosso tão querido Padre Santos, que serve de fonte para a continuação do nosso caminho, neste novo ano de Catequese.

Muito, muito Obrigado, Bom Deus.

 

Rui Nunes

9.º volume



publicado por Micaela Madureira às 13:06 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 7 de Outubro de 2010

Andava a passear-me pela net e encontrei este vídeo. Acho que vale mesmo muito a pena ver.

 



publicado por Micaela Madureira às 17:35 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Domingo, 3 de Outubro de 2010

Hoje foi a minha estreia como catequista no centro de catequese.

Foi uma experiencia unica e sinto que cada vez vai ser melhor  =)

Aqui deixo a acçao de graças que fiz, para iniciar esta nova etapa da minha vida!

 

"Meu amigo, obrigada por meteres trazido ate esta comunidade e por me teres acompanhado até aqui. Obrigada por seres quem és e por me teres convencido que é o teu caminho que eu quero seguir. Obrigada por todas as portas encostadas que me ajudaste a abrir, por todas as lições que obtive através das tuas acções e pensamentos. Graças a ti consigo ter esperança e vontade de seguir em frente, mesmo nos momentos menos agradáveis.
É por isto e muito mais que tenho orgulho em dizer que vou ser catequista e que vou espalhar a tua palavra. Sinto-me bastante feliz por ter seguido este caminho e por ter a honra de transmitir os teus ensinamentos aos que agora chegam. Vou tentar seguir os teus passos, vou tentar cumprir a minha missão.
Agradeço-te imenso por tudo o que fizeste por mim, agradeço-te imenso pela força que me dás."



publicado por Marta Lima às 20:43 | link do post | comentar | ver comentários (8)

mais sobre mim
Contacta-nos!
Centro.Catequese.Sto.Afonso@Gmail.com
Também podes encontrar-nos aqui:

Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

Hoje, começa uma nova era

Ser próximo é fazer-se pr...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Caminhada de Natal - Dia ...

Natal - Dia 26

Advento - Dia 25

Advento - Dia 24

links
arquivos

Junho 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

1.º volume (2014/15)

2.º volume (2014/15)

3.º volume (2014/15)

acção de graças

aniversários

boas notícias da semana

catequeses conjuntas

celebrar aqui... ao entardecer

com afonso

desenhos - geral

férias

festas

festival jota

newsletter

profissão de fé

quaresma 2014 - caminhada de oração

retiro

semanário do 1.º volume (2013/2014)

união

via lucis

via lucis 2013

via sacra 2011

via sacra 2012

via sacra 2013

todas as tags

Nº de visitas:
Website counter
subscrever feeds